Cuidados pelo Senhor no Deserto

Postado em 28/11/2012 - Reflexões por Wellington Johnny

Cuidados pelo Senhor no Deserto


E ele [Elias] foi ao deserto, caminho de um dia, e veio, e se assentou debaixo um zimbro; e pediu em seu ânimo a morte e disse: Já basta, ó SENHOR; toma agora a minha vida, pois não sou melhor que meus pais.1 Reis 19. 4.

 

O deserto e os lugares secos se alegrarão com isso; e o ermo exultará e florescera como a rosa.”  Isaías 53.1.

 

Bem vindos a mais uma postagem em O Nerd Cristão, hoje eu quero trazer uma reflexão um pouco diferente daquilo que eu normalmente faço, não vou trazer algo informativo ou uma discussão crítica, mas vou trazer algo que meus amigos normalmente já fazem; vou passar uma Palavra da parte do Senhor e espero que ela fale com você tanto quanto falou comigo.

 

No primeiro versículo, no início desta postagem, podemos ver um breve relato do livro de 1 Reis falando acerca do profeta Elias. Este profeta surge no capitulo 17 do mesmo livro citado, algo que podemos ver logo no seu surgimento nas páginas da Bíblia é que Elias era um homem cheio de autoridade de Deus sobre sua vida, como podemos ver em suas palavras ecoando com autoridade nas Escrituras “Vive o SENHOR, Deus de Israel, perante cuja a face estou, que nestes anos nem orvalho nem chuva haverá, senão segundo minha palavra” (1 Reis 17.1). E, desta mesma forma, procedeu, não choveu sobre a terra até o momento em que Deus decidisse que seria o tempo correto.

 

No mesmo capítulo podemos ver que Elias ainda teve três experiências diferentes com Deus: afugentado na beira do ribeiro de Querite ele foi alimentado por corvos, que levavam alimento para ele conforme a ordem que Deus lhes dava. Passado algum tempo ele foi alimentado por uma viúva, que com uma pequena quantidade de alimento deu de comer a Elias, para seu filho e para si mesma durante um período de tempo. Neste mesmo período  na casa dessa viúva, o filho dela veio a perder a vida. É neste momento que Elias tem a sua terceira experiência com Deus neste capítulo, que é a ressurreição do pequeno rapaz que volta a vida após uma oração de Elias!

 

Após essa série de acontecimentos, Elias volta e se apresenta diante do rei Acabe e faz um desafio aos profetas de Baal, este desafio consistia em os profetas de Baal pegarem um cordeiro, dividir em pedaços e colocar sobre um altar, de modo que Elias faria o mesmo. E cada um clamaria ao seu deus e o deus que mandasse fogo do céu sobre o sacrifício, este, seria o verdadeiro Deus. O grupo de profetas de Baal ofereceu seu sacrifício e pediram para que seu deus mandasse fogo, mas nada aconteceu, de modo que Elias chegou até a zombar de seus clamores. Quando chegou a vez de Elias ele pegou seu sacrifício, colocou sobre o altar, jogou água por cima três vezes e com uma simples oração, Deus atendeu e enviou fogo sobre o altar que consumiu o sacrifício e toda a água que tinha sido derramada ao redor do altar, de modo que a multidão se admirou e se juntou a Elias, prenderam os profetas de Baal e os mataram.

 

 

Após isso Elias manda um mensageiro avisar o rei Acabe que Deus mandaria chuva, quebrando o período de seca que havia sido anunciado anteriormente. Depois disto o profeta recebe a terrível notícia de que a rainha Jezabel planejava matá-lo assim como ele fez com os profetas de Baal.

 

Deste modo Elias fugiu para um deserto, e é para isso que eu quero chamar a atenção. Mesmo depois de ter tido tantas experiências com Deus, este homem temeu a ameaça de Jezabel e fugiu para este deserto. A palavra “deserto”, em umas de suas variações no grego, quer dizer “ermo”, de onde vem à origem da palavra “eremita”, que quer dizer “lugar de desolação”. Deserto é um local de solidão total e, quando lemos essa palavra nas Escrituras, geralmente faz referência a um local que serve para se ter experiência com Deus.

 

Umas das características do deserto é a aparente ausência de vida. Durante o dia é um local quente e realmente desolado, mas a noite é fria e cheia de feras e animais peçonhentos. Assim são os desertos em nossas vidas. Nós nos sentimos sós e muitas vezes desanimados e pensamos em parar a caminhada, assim como fez Elias, e muitas vezes as feras vem nos tentar, assim como Satanás fez com Cristo no deserto.

 

Mas deserto não é local de pararmos e nem de cedermos às tentações, mas sim local onde o Senhor nos traz o pão e as águas vivas que realmente precisamos para mantermos a caminhada. O deserto é o local em que aprendemos a dependermos mais de Deus e verdadeiramente reconhecermos que Ele é o Deus que supre todas nossas necessidades.

 

 

A mensagem final que eu quero deixar é essa: se você esta passando por um deserto em sua vida, saiba que isso não é o fim, não é o momento  de parar! Mas saiba que Deus tem muito mais para você do outro lado do deserto, assim como Ele tinha com Elias, pois foi quando Elias subiu no monte Horebe que Deus falou com ele. É depois do deserto que teremos as maiores experiências com Deus. Mas para chegarmos lá é necessário que deixemos Deus trabalhar nossas vidas no deserto e aproveitarmos esse momento para nós aproximarmos mais e mais de Deus.

1 Comentário

  1. O interessante a se notar, é que todos os profetas tinham o “Espírito de Deus” neles, para ter a coragem, ousadia e intrepidez para proferir as mensagens de Deus aos homens. E mesmo com o Espírito de Deus, a Bíblia nos mostra como Elias sentiu medo e “fugiu” do “problema”, no caso, da rainha Jezabel. Isso nos mostra que o Homem possui suas próprias escolhas, sim! Mas também mostra que aqueles a quem Deus tem algo, não podem fugir. Quando homens, fugimos, mas quando o Espírito de Deus “queima”, encaramos a batalha. Que possamos ser mais espírito e menos homem.

Deixe o seu comentário!





Social

Categorias

Enquete

Sua linha Teológica?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Parceiros